Súbita

De súbito,
Te puxo
Te rasgo
Te amo.

Era um tango que tocava.

Mas, agora não há nada
Além de outra canção.
E quando fecho os olhos posso sentí-la
Dançando, dançando essa salsa
Sem poder parar.

 Minha boca deseja a tua.
E as pernas estão entrelaçadas.

Como fogo
Assim sou
Chama que de repente acende
E de súbito apaga.
Mas, que por você ainda vive
Não se cala.

Comentários

Postagens mais visitadas